Daqui para o mundo





#ConhecimentoNatural.

Rubrica de educação e sensibilização ambiental para a revista RaízesMag.

Volume 1 - set/out 2018

O tema desta primeira edição da RaízesMag é o minimalismo e a natureza, apesar de incrivelmente complexa, funciona também de uma forma minimalista, no sentido em que, à exceção dos humanos, todos os seres vivos usam apenas o que necessitam e nas quantidades em que necessitam para viver. Existe um fino equilibrio entre todas as espécies de animais e plantas. É por esta razão que os ecossistemas e habitats selvagens são também os mais saudáveis.


Este mês celebra-se, no dia 26, o Dia Mundial da Saúde Ambiental. Foi proclamado pela Federação Internacional de Saúde Ambiental (International Federation of Environmental Health - IFEH), e celebrado pela primeira vez em 2011. O objetivo é chamar à nossa atenção a importância de viver num ambiente saudável e o trabalho que é feiro nesta área.


A saúde ambiental refere-se aos vários aspetos do ambiente que podem ser avaliados como estando em boas ou más condições, ou seja, mais ou menos saudáveis, e que têm impacto na saúde humana. Estes aspetos são vários e podem ser agrupados em biológicos, químicos, físicos, biomecânicos ou psicossociais. Os técnicos de saúde ambiental dedicam-se a estudar estes fatores, e encontrar soluções para os controlar, mitigar ou mesmo prevenir.


Imaginem o nosso planeta como um humano. Uma pequena ferida infetada na mão dói, mas se for logo tratada o problema fica só por aí. Caso contrário, a infeção espalha-se e ficamos com febre, todo o organismo sofre. A Terra funciona da mesma forma. Para que o planeta no global esteja saudável, é necessário atacar atempadamente os pequenos problemas locais.

Cada vez mais pessoas estão despertas para os problemas que a Terra enfrenta, mas continua a ser muito urgente que cidadãos de todo o mundo façam algumas alterações aos seus hábitos do dia-a-dia. As soluções funcionam exatamente da mesma forma que os problemas, mas infelizmente mais devagar. Soluções locais, em vários locais, acabam por resolver problemas globais.


Um fator muito importante para a saúde ambiental nas cidades é a presença de árvores:

- Filtram até 1/3 das partículas finas de poluição do ar num raio de até 275 m em volta da árvore;

- Ajudam na gestão das águas pluviais, por manterem poluentes fora dos cursos de água, e diminuindo inundações urbanas;

- Arrefecem as cidades, reduzindo as mortes por choque de calor e diminuindo a necessidade de gastos energéticos para arrefecimento;

- Aumentam os valor das propriedades e bairros;

- Reduzem a ocorrência de ataques cardíacos, AVC e asma por melhorarem a qualidade do ar;

- Reduzem os níveis de obesidade por aumentarem as taxas de atividade física, quer a pé, quer de bicicleta;

- Reduzem o stress por ajudarem a interromper padrões de pensamento que levam a ansiedade e depressão;

- Protegem a biodiversidade por formarem "corredores verdes" que formam habitats e ajudam as aves migradoras e polinizadores.


#Tutisfore - Conhecer Para Proteger

#RaízesMag